Galeria dos Presidentes

HISTÓRICO DOS PRESIDENTES

A Associação Comercial e Empresarial de Matão comemora em 3 de maio de 2013 78 anos de fundação.

E para celebrar este marco histórico apresenta a seguir a nova galeria dos presidentes.

O espaço, que contém fotos dos comerciantes e empresários que conduziram a entidade desde a sua fundação, estava desatualizado desde 2006.

Colocamos as fotos que faltavam e acrescentamos um breve relato da contribuição de cada um para a classe que representaram e para o município.

E é por causa dessa contribuição que dedicamos este espaço aos grandes homens que mantiveram a entidade em pé por todos esses anos.

Todos exerceram o cargo de presidente voluntariamente. Todos tiveram que dedicar horas de seus dias, deixando momentaneamente de lado suas atividades, para servir a entidade.

É por isso que este espaço é dedicado à lembrança de cada um deles.

Ao longo de quase oito décadas de história, a entidade teve 19 presidentes.

Atualmente a ACE-Matão é presidida por Hudson Martins, idealizador deste trabalho de atualização da galeria.

Confira a seguir as informações dos principais feitos de todos eles, assim como a biografia de cada um.

Em tempo: a nova galeria também pode ser vista no auditório da entidade.

Matão, 3 de maio de 2013.

Quadro de mandatos dos presidentes

PRESIDENTE PERÍODO DO MANDATO
Abraão José Kfouri 1935 a 1950
Armando Bambozzi 1965 a 1967
Victor José Kfouri 1967 a 1969
Miguel Jorge Simão Kfouri 1969 a 1971
Miguel Jorge Simão Kfouri 1971 a 1973
Miguel Jorge Simão Kfouri 1973 a 1975
Miguel Jorge Simão Kfouri 1975 a 1977
Antonio Ferreira 1977 a 1979
Benedito Stoque 1979 a 1980
Romoaldo Bottura 1980 a 1981
Anésio Scutti 1981 a 1983
Nerino Bozelli 1983 a 1985
Arlindo Zarbin 1985 a 1987
Ademir Freitas Wanderbrock 1987 a 1989
José Oreste Bozelli 1989 a 1991
Walter Bottura 1991 a 1993
Luiz Antonio Giannini 1993 a 1995
Aparício Julinhasque Esquina Júnior 1995 a 1997
Antonio Augusto Coelho 1997 a 1999
Antonio Augusto Coelho 1999 a 2001
José Oreste Bozelli 2001 a 2002
Antonio Augusto Coelho 2002 a 2005
Ernesto Masselani Neto 2006 a 2007
Ernesto Mascellani Neto 2008 a 2009
Francisco Ricardo de Toledo 2010 a 2011
Hudson Aparecido Martins 2012 a 2013
Sérgio Floriano 2014 a 2015
Fernando Mendes de Sousa 2016 a 2019

 

Observando o quadro de mandatos dos presidentes acima, notamos que Miguel Jorge Simão Kfouri presidiu a ACIM (Associação Comercial e Industrial de Matão), na época era esse nome, por quatro mandatos consecutivos, sendo o presidente que ficou mais tempo no cargo.

Antonio Augusto Coelho foi o segundo presidente a permanecer mais tempo no cargo, governando por dois mandatos consecutivos, de 1997 a 1999 e de 1999 a 2001, retornando à presidência em 2002, encerrando-a em 2005, totalizando três mandatos não-consecutivos.

José Oreste Bozelli e Ernesto Masselani presidiram a entidade por dois mandatos cada um, a única diferença é que o primeiro não presidiu por dois mandatos consecutivos enquanto o segundo sim.

 

Os principais feitos e o histórico de cada um

Abrahão José Kfouri (1935 a 1950)

Abrahão José Kfouri é o fundador e por isso é o primeiro presidente da Associação Comercial e Empresarial de Matão (SP), na época da fundação denominada Associação Comercial de Matão (SP) por abranger somente o comércio.

Foi eleito no dia 3 de maio de 1935. Nesse mesmo dia a entidade foi fundada com o objetivo de coordenar as atividades do comércio.

Logo depois a Associação Comercial englobou também a indústria, passando a denominar-se Associação Comercial e Industrial de Matão (SP), nome que permaneceu até 1º de abril de 2003, quando passou a denominar-se Associação Comercial e Empresarial de Matão (SP), nome que permanece até hoje.

Kfouri nasceu no dia 20 de julho de 1894, em Kaa el Rimm, Zahlé, Líbano.

Chegou ao Brasil na infância, instalando-se primeiro em Bebedouro (SP) e posteriormente em Matão (SP).

Era autodidata - aprendeu sozinho contabilidade e inglês.

É filho de José Kfouri e Chamis Frahia.

Foi casado com Nabiha Jorge Kfouri.

É pai de Abrahão José e Leila Regina, avô de Célia Regina e Márcia Regina e bisavô de Célia Regina e Márcia Regina.

Foi comerciante, proprietário da Casa Popular, onde atualmente é a Casas Bahia.

Também foi empresário, sócio-proprietário da Fábrica de Meias Sonia, onde hoje é a Farmácia Comelli.

Em 1950 mudou-se para Santos (SP) com a família para se tratar de uma doença.

Faleceu aos 63 anos, em 6 de janeiro de 1958.

 

Armando Bambozzi (1965 a 1967)

O mandato de Armando Bambozzi começou em 1965 e terminou em 1967.

Nesse mesmo período, Bambozzi foi prefeito de Matão (SP), cargo que ocupou de 1964 a 1968.

Por exercer os dois cargos ao mesmo tempo, cedeu uma sala da Prefeitura Municipal de Matão (SP), que ficava onde atualmente é a Casa da Cultura, para ser a sede da ACIM.

Em sua gestão manteve a entidade ligada à Associação Comercial de São Paulo (ACSP), sempre prestando serviços aos associados.

Bambozzi nasceu no dia 9 de março de 1917, em Matão (SP).

É filho de Ferdinando Bambozzi e Maria Maccagnan.

Foi casado com Umbelina Bambozzi.

É pai de Carlos Alberto e Maria Aparecida, avô de Graziele, Carlos Alberto, Isabele, Camila e Felipe e bisavô de João, Laura, Bianca, Miguel e Rafaela.

Cursou contabilidade - era técnico.

Foi presidente da Bambozzi.

Foi vereador, eleito em 1955.

Foi vice-prefeito de 1960 a 1963.

Foi eleito prefeito em 1963.

Foi membro do Grupo de Empresários Matonenses (GEMA) que contribuiu com a construção do Hospital ‘Carlos Fernando Malzoni’.

Bambozzi faleceu em 6 de julho de 1999, aos 82 anos.

 

Victor José Kfouri (1967 a 1969)

Victor José Kfouri foi eleito no dia 19 de junho de 1967 e empossado no mesmo dia para presidir a ACIM no biênio 1967-1969.

Em seu mandato foi constituída a comissão para criação do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC). Também foram constituídas as comissões da indústria e do comércio.

Entre seus principais feitos estão: a inauguração do SCPC, o aumentou do número de associados, a locação de imóvel na Avenida 15 de Novembro, nº 986, Centro, para instalar a sede da ACIM, a contratação do primeiro funcionário da entidade, Gilberto Pedro Bayona Perez, o combate ao comércio ambulante e a luta pela abertura da Agência do Banco do Estado de São Paulo (BANESPA) em Matão (SP).

Kfouri nasceu em 24 de junho de 1924, em Kaa el Rimm, Zahlé, Líbano, mesmo local de nascimento de seu primo Abrahão José Kfouri.

É filho de José Simão Kfouri e Maria Abraão Kfouri, que imigraram para o Brasil em 1910 e estabeleceram-se em 1935 em Matão (SP), onde adquiriram a Casa Guarani.

Com o falecimento do pai, Victor e os irmãos Miguel e Jubran assumiram a direção da loja.

Em 1959, Victor e os irmãos adquiriram um sítio e deram início ao loteamento da Vila Guarani.

Em 1984, a Casa Guarani encerrou suas atividades.

Victor cursou Ciências Econômicas.

Recebeu o Título de Cidadão Matonense por volta de 1971.

Foi casado com Ilda Chuahy Kfouri, com quem teve três filhos: Eduardo, Silvia e Silvio.

É avô de Vanessa e Victor.

Faleceu aos 79 anos, em 3 de junho de 2004.

 

Miguel Jorge Simão Kfouri (1969 a 1977)

Miguel Jorge Simão Kfouri, conhecido como Fuad, foi eleito no dia 29 de julho de 1969 e empossado no mesmo dia para presidir a ACIM no biênio 1969-1971.

Seu objetivo era trabalhar com o mesmo afinco e o mesmo entusiasmo do seu antecessor, Victor José Kfouri.

Foi reeleito três vezes: no dia 3 de setembro de 1971, para o biênio 1971-1973; no dia 3 de agosto de 1973, para o biênio 1973-1975 e no dia 31 de julho de 1975, para o biênio 1975-1977.

Entre as solicitações feitas em prol dos associados estão: horário de ônibus no período da manhã para São Paulo (SP) e Ribeirão Preto (SP), abertura da Agência do Banco Brasileiro de Descontos em Matão (SP), período de férias para os associados à beira mar na colônia de férias Rui Fonseca, do Serviço Social do Comércio (SESC), abertura de ponto para aluguel e estacionamento de carroças e caminhões no Centro e implantação de uma escola industrial, sendo esta última feita à Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP).

Em seu mandato conseguiu ampliar o horário de atendimento ao público no Instituto Nacional de Previdência Social de Araraquara (SP), aumentar o número de associados e arrecadar verba dos sócios para enfeitar e iluminar as ruas do Centro no Natal.

Kfouri nasceu no dia 10 de maio de 1908, em Matão (SP).

Era primo de seu antecessor, Victor José Kfouri, e cunhado do fundador da entidade, Abrahão José Kfouri.

É filho de Jorge Simão Kfouri e Almazia Pedro Kfouri.

Era comerciante, proprietário da Casa Kfouri, onde atualmente é a Farmácia Magistral e O Boticário.

Faleceu aos 85 anos, em 30 de julho de 1993.

 

Antonio Ferreira (1977 a 1979)

Com o afastamento do presidente Miguel Jorge Simão Kfouri e do vice-presidente Romolo Giocondo Albericci, o primeiro secretário Antonio Ferreira, conhecido como Toninho da Pernambucanas, assumiu a presidência da ACIM no dia 3 de maio de 1977.

Seu objetivo era levar adiante a luta dos associados para a existência da entidade.

No dia 20 de julho de 1977, Antonio Ferreira foi eleito para presidir a ACIM no biênio 1977-1979.

Segundo Ferreira, o objetivo principal era organizar o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC).

Em sua gestão houve a mudança da sede da ACIM primeiro para a Rua João Pessoa, 1.126, Centro, e posteriormente para a Rua José Bonifácio, 1070, também no Centro, e elaboração de programa de visitas às indústrias para expandir o número de associados.

Em seu mandato implantou a Semana do Freguês, realizada uma semana antes do Dia de Corpus Christi para incentivar os consumidores a comprarem no comércio local, inclusive sorteando prêmios para os consumidores.

Ferreira nasceu em 10 de setembro de 1941, em Porto Ferreira (SP).

É filho de José Ferreira e Aparecida Moreschi Ferreira.

É casado com Josefa Aparecida Alfieri Ferreira, com quem tem três filhas: Marcia, Mara e Micheli.

É avô de Ana Carolina, André Luiz, Gabriela e Guilherme.

Começou a trabalhar aos 12 anos (1953) como lançador de tijolos numa olaria em Porto Ferreira (SP).

Aos 15 anos (1956) entrou na Pernambucanas, de Porto Ferreira (SP), como aprendiz de balcão, passando depois a vendedor. Foi para Pirassununga (SP) fazer um estágio para gerente. O estágio durou seis meses. Passado esse período Ferreira voltou para a loja de Porto Ferreira (SP) como gerente.

Como gerente, foi transferido para a Pernambucanas de Orlândia (SP), Centenário do Sul (PR) e Matão (SP), em 1974.

Voluntariamente não foi apenas presidente da ACIM. Durante cinco anos, todos os sábados, Ferreira fazia a barba dos idosos do Lar São Vicente de Paulo, sendo agraciado posteriormente com o Título de Cidadão Matonense.

Atualmente, tem 71 anos, é aposentado e mora no Jardim Buscardi, em Matão (SP).

 

Benedito Stoque (1979 a 1980)

Benedito Stoque foi eleito em 29 de novembro de 1979 e empossado no mesmo dia para presidir a ACIM no biênio 1980-1981.

Seu objetivo era trabalhar com amor e dedicação para as causas da entidade.

Em sua gestão, Stoque deu continuidade ao SPC (Serviço de Proteção ao Crédito). No dia 11 de janeiro de 1980 foi eleita a nova diretoria do SPC, composta por quatro membros.

Stoque também deu continuidade à Semana do Freguês. No dia 2 de abril de 1980 foi eleita a nova comissão organizadora da Semana do Freguês, constituída por quatro membros.

A Semana do Freguês foi realizada entre os dias 19 e 24 de maio e sorteou dez prêmios aos consumidores.

Em 13 de novembro de 1980 pediu demissão do cargo por não morar mais em Matão (SP).

Stoque nasceu no dia 31 de agosto de 1931, em Nova Granada (SP).

É filho de João Stoque e Rita Alves de Souza.

Foi casado com Elydia Gomes Stoque, com quem teve três filhos: Vera Lucia, Paulo Cesar e José Roberto.

É avô de Thaysa, Thiago, Gustavo, Pedro Henrique, Natália, Daniel, Juliana, Gabriella e Matheus.

É bisavô de Júlia Liz e Clarissa.

Começou a trabalhar com 9 anos em uma hotelaria com o pai.

Trabalhou como marceneiro, lustrador de móveis e comerciante de loja de roupas e sapatos.

Faleceu aos 73 anos em 18 de junho de 2005, em Araraquara (SP).

 

Romoaldo Bottura (1980 a 1981)

Com a renúncia de Benedito Stoque, o vice-presidente Romoaldo Bottura assumiu a presidência da ACIM no dia 13 de novembro de 1980, com o objetivo de desenvolver a entidade.

Entre seus principais feitos está o aumento do número de associados e a manutenção do SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito).

Bottura nasceu em 1º de outubro de 1937, em Matão (SP).

É filho de Aldo Aldano Bottura e Anna Monazzi Bottura.

É casado com Annete Comparini Bottura, com quem tem três filhos: Humberto Marcel, Edson Luiz e Ana Luiza.

É avô de Mariele, Isabela, Carolina, Giovani, Gabriela, Guilherme e Mariana.

Começou a trabalhar aos 14 anos (1951) como aprendiz de relojoeiro na Relojoaria Bonini, em Matão (SP).

Em 1956 montou a Relojoaria e Ourivesaria O Garoto, na Rua João Pessoa.

Em 1961 a loja mudou de nome e endereço, passando a chamar-se Ótica e Relojoaria O Garoto e a funcionar na Rua Rui Barbosa.

Em 1970 mudou para o imóvel ao lado, onde permanece até hoje.

Foi presidente do São Lourenço Atlético Clube, da Festa do Padroeiro e da Sorema, sendo que deste último é sócio-fundador. Também foi membro do Lions Club por 16 anos.

Bottura foi o comerciante mais antigo em atividade em Matão (SP) até seu falecimento aos 80 anos, no dia 18 de dezembro de 2017. 

 

 

Anésio Scutti (1981 a 1983)

Com a renúncia de Romoaldo Bottura, Anésio Scutti assumiu a presidência da ACIM.

No dia 21 de julho de 1981 o então presidente em exercício Anésio Scutti foi oficialmente eleito para presidir a ACIM no biênio 1981-1983.

Entre seus principais feitos estão a manutenção do SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), a manutenção da Semana do Freguês, a elaboração de programação comemorativa ao aniversário da ACIM e a realização da Quinzena do Freguês.

“Organizamos o SPC, reivindicamos contatos com Associações de todo o Estado. Graças a esse trabalho, a Associação começou a funcionar. Acumulamos um fundo para socorrer colegas que pudessem estar em dificuldades. Graças a Deus nunca foi preciso. Tudo que foi possível fazer em benefício da classe, foi feito, e graças a esse trabalho de reorganização, a Associação funciona até hoje e muito bem”, disse Anésio em entrevista por volta de 1986.

Scutti nasceu no dia 31 de março de 1934 em Matão (SP).

É filho de Bernardino Scutti e Filomena Valério Scutti.

Foi casado com Zeneide da Silva Scutti.

É pai de Márcia Cristina, Andrea Paula e Carlos Renato.

É avô de Henrique, André, Pedro, Letícia e Vinicius.

Começou a trabalhar aos 8 anos quando foi levado por um tio a Ibaté (SP).

Dos 11 aos 18 anos trabalhou como colono de fazenda, boia-fria, servente de pedreiro, padeiro e alguns outros serviços.

Tempo depois voltou a morar em Matão (SP), começando a trabalhar no comércio.

Posteriormente foi mascate por dois anos.

Em 15 de abril de 1968 inaugurou a Teciveste, alcançando muito sucesso, pois até hoje a citada casa está localizada na Rua João Pessoa, conhecida como Teciveste, dirigida por seus familiares.

Anésio Scutti faleceu aos 59 anos, no dia 17 de fevereiro de 1994.

 

Nerino Bozelli (1983 a 1985)

Nerino Bozelli foi eleito no dia 14 de julho de 1983 e empossado no mesmo dia para presidir a ACIM no biênio 1983-1985.

Entre seus principais feitos estão a manutenção do SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), solicitação à Prefeitura de doação de um terreno para construção da sede própria da ACIM, apoio a cursos realizados pelo SENAC (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial), sugestão de implantação de convênio médico para os associados, adoção de medidas de proteção aos associados contra mascates e ambulantes, prestação de serviços jurídicos aos associados, divulgação de cheques roubados e perdidos em veículos de comunicação.

Bozelli nasceu em 20 de agosto de 1931, em Matão (SP).

É filho de Oreste Bozelli e Justina Castelassi Bozelli.

Foi casado com Nylza Zangari Bozelli.

É pai de Nerino Bozelli Junior e José Oreste Bozelli e avô de Ana Flavia, Carolina, Rafael, Rodrigo e Rafaela.

Começou a trabalhar aos 15 anos, na fábrica de carroceria de Segundo Massucato.

Nos anos 60 ingressou na CPFL (Companhia Paulista de Força e Luz).

Em 1972 fundou o Supermercado Bozelli.

Faleceu aos 73 anos, em 11 de junho de 2005.

 

Arlindo Zarbin (1985 a 1987)

Arlindo Zarbin foi eleito no dia 18 de julho de 1985 e empossado no dia 2 de agosto do mesmo ano para presidir a ACIM no biênio 1985-1987.

Entre seus principais feitos estão a realização da Festa dos Comerciantes, a manutenção da Semana do Freguês, do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC), a realização de show da dupla Mato Grosso e Mathias, a vinda a Matão do presidente da Associação Comercial de São Paulo, Guilherme Afif Domingos, para uma reunião com os associados da ACIM e a solicitação à Prefeitura de um imóvel para ser a sede da ACIM.

Arlindo Zarbin afirma que na época a entidade funcionava em um imóvel alugado, situado na Avenida 28 de Agosto, e que conseguiu um terreno para a construção da sede própria da entidade, além de um automóvel para a mesma.

Arlindo Zarbin nasceu em 6 de março de 1941, em Santa Ernestina (SP).

É filho de José Zarbin e Lidia Pardo.

É casado com Leyle Gorgatti Zarbin, com quem tem dois filhos: Aldo José e Paulo Henrique.

É avô de Sophia e Juliano.

Começou a trabalhar com 14 anos (1955) como office boy na Companhia Agrícola Fazendas Paulistas, em Matão (SP).

Aos 18 anos (1959) ingressou no Instituto de Pesquisas IRI, em Matão (SP), onde exerceu o cargo de assistente estatístico por 13 anos.

Em 1972 entrou na Matão Comércio de Automóveis (MACAU), onde atuou como contador e depois gerente de vendas.

Em 1981 comprou em sociedade com o cunhado Lauro Gorgatti o Supermercado Paulistano.

Em 1985 ingressou na Prefeitura, onde atuou como diretor do Departamento de Compras e Licitações.

No mesmo ano foi eleito presidente da ACIM.

Em 1988 ingressou na Cetesb, em São Paulo (SP), onde atuou como gerente de departamento e depois auditor.

Em 1995 voltou a Matão (SP) e abriu a Imobiliária Santa Izabel.

Em 1998 retornou à Prefeitura como gerente do Departamento de Compras e Licitações.

Após sua saída da Prefeitura abriu um escritório imobiliário.

 

Ademir Freitas Wanderbrock (1987 a 1989)

Ademir Freitas Wanderbrock foi eleito no dia 23 de julho de 1987 e empossado no dia 31 de julho do mesmo ano para presidir a ACIM no biênio 1987-1989.

Wanderbrock afirma que seus objetivos eram aumentar o número de associados, manter a união entre todos e melhorar o centro da cidade, pois na época as ruas eram de paralelepípedos, árvores centenárias e lojas sem fachadas.

Em sua gestão houve a mudança da sede da entidade, saindo do imóvel situado na Avenida 28 de Agosto, 1092, Centro, para a Rua São Lourenço, 930, Centro.

Ele diz que entre seus principais feitos estão a manutenção da Semana do Freguês, a conquista, junto com os associados, de melhorias nas fachadas comerciais e salões comerciais, a instituição de datas promocionais para o comércio e, em parceria com a Prefeitura, a troca do asfaltamento do centro da cidade, ficando dessa forma o centro comercial mais atraente.

Ademir Wanderbrock nasceu no dia 3 de abril de 1954, em Mandaguaçu (PR).

É filho de Dagoberto Wanderbrock  e  Emilia Freitas  Wanderbrock.

É casado com Maria Teresa  Fracalosse  Wanderbrock.

É pai de Rafael  Wanderbrock  e  Camila  Wanderbrock.

Aos 13 anos começou a trabalhar como aprendiz de balcão nas Casas Pernambucanas de Paranacity (PR).

Aos 14 anos passou para o cargo de balconista.

Aos 18 anos pela mesma empresa viajou por diversas cidades e diversos estados cumprindo estágios para gerente da mesma.

Aos 20 anos assumiu o cargo de gerente na cidade de Presidente Bernardes (SP), ou seja, em 1975. 

Em 1976 foi transferido para a gerência da mesma empresa na cidade de Pederneiras (SP).

No ano de 1981 foi transferido para a gerência da mesma empresa na cidade de São Paulo (SP), na Rua da Consolação.

Em 1984  deixou a empresa para trabalhar por conta própria, se estabelecendo em Matão (SP).  Nesta época fundou as lojas de tecidos e confecções chamadas Loja Matão Vende e Terelú Magazine.

Após o término do mandato continuou com o comércio em Matão (SP) até o ano de 1997.

Depois abriu firma de representação, onde até hoje trabalha nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul.

 

José Oreste Bozelli (1989 a 1991 / 2001 a 2002)

José Oreste Bozelli foi eleito no dia 26 de julho de 1989 e empossado no dia 31 de julho do mesmo ano para presidir a ACIM no biênio 1989-1991.

Com 24 anos, foi o presidente eleito mais jovem da ACIM e seu objetivo era imprimir uma administração jovem e moderna a frente da entidade.

Foi reeleito no dia 31 de julho de 2001 e empossado no dia 5 de setembro do mesmo ano para o biênio 2001-2003, entretanto, no dia 28 de junho de 2002 pediu demissão do cargo, passando a presidência para o vice-presidente, Antonio Augusto Coelho.

Ele considera como seus maiores feitos a informatização do SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) e a constituição do Sindicato do Comércio Varejista de Matão (SP).

Em sua gestão houve também a contratação do advogado Dr. Nivaldo Frare para prestar serviços de assessoria jurídica à entidade, realização da Promoção Natal da Sorte e enfeites natalinos nas ruas para incentivar o consumo no comércio de Matão (SP), realização de concurso para escolher a rainha da Festa do Peão, show da dupla Chitãozinho e Xororó e mudança da sede da ACIM para a Avenida 7 de Setembro, 1567, Centro.

José Oreste Bozelli nasceu no dia 6 de dezembro de 1964, em Matão (SP).

É filho de Nerino Bozelli e Nylza Zangari Bozelli.

É casado com Luciana Izildinha Tolino Bozelli.

É pai de Rafael, Rodrigo e Rafaela.

Começou a trabalhar aos 15 anos na área financeira do Supermercado Bozelli.

Em 1987 abriu a Process Informática, empresa em que atua até hoje como proprietário.

Também atuou como vereador de 1989 a 1992.

 

Walter Bottura (1991 a 1993)

Walter Bottura foi eleito no dia 23 de julho de 1991 e empossado no dia 9 de agosto de 1991 para presidir a ACIM no biênio 1991-1993.

Segundo Walter Bottura, seu objetivo era unir o comércio e a indústria para que um setor ajudasse o outro, um fosse parceiro do outro.

Entre seus principais feitos estão o aumento do número de associados e a realização de campanhas de Natal para alavancar as vendas no comércio.

Walter Bottura nasceu no dia 30 de maio de 1948, em Matão (SP).

É filho de Waldemar Ambróggio Bottura e Elvira Azinari Bottura.

É casado com Rosa Bottura, com quem tem dois filhos: João Paulo e Maria Helena.

É avô de Bianca.

Walter Bottura é neto de Oprando Bottura, imigrante italiano, que após uma passagem por Osasco (SP) mudou-se para Matão no ano de 1889. Aqui foi colono na Fazenda Gonzaga, atual bairro Nova Matão, até 1906. Posteriormente abriu uma papelaria e charutaria na Rua João Pessoa (Rua do Comércio).

Em 1948, seu pai e seu tio Ary Athos Bottura adquiriram a loja de móveis de Paschoalino Monassi e deram início à Casa Bottura.

Em 1973, após estudar Química Industrial em Rio Claro, voltou à cidade natal e assumiu a loja que traz hoje o nome de Comercial Bottura, especializada em material hidráulico e ferragens.

 

Luiz Antonio Giannini (1993 a 1995)

Luiz Antonio Giannini foi eleito no dia 19 de julho de 1993 e empossado no dia 13 de agosto de 1993 para presidir a ACIM no biênio 1993-1995.

Seu objetivo era continuar a elevar o nome da entidade e da classe empresarial e também realizar campanhas publicitárias para trazer o público matonense para dentro de Matão (SP).

Entre seus principais feitos estão a realização da Semana da Criança, realização da Campanha Fique de Olho, doação de um fogão à recém-criada Delegacia Seccional de Matão e criação da Comissão do Fundo de Assistência Social, extinta oito meses depois.

Giannini afirma ainda que e sua gestão houve uma campanha de enfeites de rua com garrafas pet, inclusive com iluminação dentro das garrafas.

Luiz Antonio Giannini nasceu no dia 21 de julho de 1968, em Santo André (SP).

É filho de Domingos Geraldo Giannini e Maria Helena da Silva Giannini.

É casado com Valéria Cavichioli Giannini, com quem tem dois filhos: Marcela e Leonardo.

Começou a trabalhar aos 9 anos (1977) na Priosti Calçados.

Em 1981 recebeu do pai a Guimarães Calçados, tornando-se sócio-proprietário da mesma junto com os seis irmãos.

Em 1983 surgiu a primeira filial: Giannini Calçados.

Em 1988 os sete irmãos decidiram separar a sociedade que tinham em três lojas.

No mesmo ano nasceu a Luizinho Calçados, onde Giannini atua até hoje e conta com mais duas lojas: uma em Taquaritinga outra em Ibitinga.

 

Aparício Julinhasque Esquina Júnior (1995 a 1997)

Aparício Julinhasque Esquina Júnior foi eleito no dia 28 de julho de 1995 e empossado no dia 18 de agosto de 1995 para presidir a ACIM no biênio 1995-1997.

Assumiu o cargo com o objetivo de desenvolver o comércio local e reforçar a economia da cidade.

Entre seus principais feitos estão a criação do jornal ‘O consumidor’ e da Semana do Consumidor, campanha esta que divulgava através de veículos de comunicação as ofertas e promoções das lojas associadas.

Esquina nasceu no dia 26 de setembro de 1955, em São Paulo (SP).

É filho de Aparício Julinhasque Esquina e Maria da Silva Esquina.

É casado com Abigail de Lourdes da Costa Esquina, com quem tem dois filhos: Allan e Karin.

Começou a trabalhar com 17 anos como auxiliar de campo contratado pela Prefeitura de Diadema (SP) para medir imóveis da cidade.

Posteriormente ingressou numa metalúrgica como assistente de engenheiro de manutenção e depois passou a auxiliar de compras.

Em seguida começou a fazer um curso de desenho de arquitetura e começou a trabalhar num escritório de engenharia como desenhista. Em seguida foi gerente de obras no mesmo local.

Cursou Administração de Empresas e programação de informática.

Em 1983 ingressou na carreira empresarial. Trabalhou na empresa do pai junto com o irmão.

Atuou como gerente administrativo numa empresa de assistência técnica de refrigeração.

Junto com o irmão e o primo montou uma pizzaria e pastelaria.

Depois junto com o vizinho da pizzaria e pastelaria montou uma cozinha industrial.

Depois passou a gerente de fábrica de lajes.

Em 1990 abriu a empresa de software Jawd Informática junto com três sócios, que começaram a desenvolver o software SOL, aí a agente tinha que vender o programa, mas na época quem tinha computador em Matão eram só duas empresas e a Jawd.

Com a piora da economia voltou a trabalhar em São Paulo, onde o mercado era mais amplo.

Trabalhou como programador de informática em Diadema.

Trabalhou com assessoria e consultoria de informática e foi professor de informática.

Retornou a Matão em 1994 e comprou parte da Jawd Escola, onde implantou um sistema de ensino com método construtivista para ensino de informática e a Jawd começou a crescer, passando de 130 para 600 alunos.

Foi convidado por Alcemir Cadioli para compor uma chapa para concorrer à eleição da nova diretoria da ACIM.

Após sair da presidência voltou-se para a área de consultoria em informática.

Apresentou o programa TV Expo Empresa, na TVM, onde fazia entrevistas com empresários.

Voltou para a área de consultoria em informática, montou um projeto de consultoria em gestão de informação, onde atua até hoje.

 

Antonio Augusto Coelho (1997 a 1999 / 1999 a 2001 / 2002 a 2005)

Antonio Augusto Coelho, conhecido como ‘Português’ foi eleito no dia 23 de julho de 1997 e empossado no dia 1º de agosto de 1997 para presidir a ACIM no biênio 1997-1999.

Assumiu o cargo com o objetivo de fazer a ACIM crescer, resgatar a credibilidade da mesma e torná-la uma entidade empresarial com representação forte na cidade.

Em 16 de julho de 1999 foi reeleito e empossado para o biênio 1999-2001.

Em 28 de junho de 2002 era vice-presidente e assumiu a presidência devido à renúncia de José Oreste Bozelli.

No dia 16 de julho de 2003 foi reeleito e empossado para presidir a ACE no biênio 2003-2005.

Entre seus principais feitos estão: instituição das Comissões de Eventos Promocionais e do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC), realização de campanhas para alavancar as vendas no comércio, produção da revista e DVD Matão, aqui pulsa o progresso, patrocínio dos Jogos Regionais de 1998, venda de cartelas para angariar recursos financeiros para a construção da sede própria da entidade.

Em sua gestão foi lançada a pedra fundamental para a construção da sede própria da ACIM, na área destinada pela municipalidade, localizada entre a Avenida Cairbar Schutel e a Rua Cesário Mota. Na solenidade, foram colhidos documentos e relatos históricos, depositados numa caixa que deverá ser aberta no dia 26 de junho de 2049, ou seja, 50 anos depois do fechamento.

Em seu mandato houve ainda a inauguração da primeira etapa da construção da sede própria da ACIM, a inauguração da segunda etapa da construção da sede própria da ACE, a inauguração do Posto da Jucesp (Junta Comercial do Estado de São Paulo), a inauguração do Posto SEBRAE de Atendimento ao Empreendedor, a inauguração da Incubadora de Empresas ‘Nerino Bozzelli’, a criação do jornal ‘ACIM Informa’ e a centralização do SPC, passando a SCPC.

Coelho nasceu no dia 30 de agosto de 1956, em Matão (SP).

É filho de Antonio Coelho e Manoela Torres Coelho.

É casado com Marli Terezinha Trevisan Coelho, com quem tem três filhas: Samanta, Samara e Salete.

Começou a trabalhar com 6 anos (1962) como auxiliar de sapateiro, em Matão. Em 1964, passou a trabalhar como auxiliar de barbeiro. Em 1968 passou a trabalhar como ferramenteiro na Bambozzi. Em 1974 passou a trabalhar na Baldan. Em 1975 passou a trabalhar na Usina Santa Luiza, em Motuca (SP), como supervisor de manutenção automotiva.

Em 1990 montou seu próprio negócio: a Padaria Cook e a Padaria Buítas.

Em 2004, abriu a Prestmotec, empresa que oferece consultoria em agronegócio.

Faleceu aos 61 anos, no dia 03 de Janeiro de 2018.

 

Ernesto Mascellani Neto (2006 a 2007 / 2008 a 2009)

Ernesto Mascellani Neto foi eleito no dia 26 de dezembro de 2005 e empossado no dia 1º de janeiro de 2006 para presidir a ACE no biênio 2006-2007.

Foi reeleito no dia 17 de dezembro de 2007 e empossado no dia 1º de janeiro de 2008 para o biênio 2008-2009.

Assumiu o cargo com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento da entidade e do associativismo.

Entre seus principais feitos estão: a criação das comissões do comércio, indústria e prestação de serviços para aumentar a participação dos associados, a implantação do Serviço de Recuperação de Crédito (SRC), a implantação do Programa Educacional (PROE), a realização da Feira Agrocomercial e Industrial de Matão, a realização de campanhas para alavancar as vendas no comércio, a participação na Campanha De Olho no Imposto, o que tornou a ACE campeã da Regional Administrativa 18 da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo em coleta de assinaturas (11.142 assinaturas coletadas), participação no Movimento Cansei, realização do Projeto Casinha do Papai Noel, realização do Prêmio Marco da Paz, realização do Projeto Desenvolvimento do Comércio Varejista, realização de Missões Empresariais, lançamento do Projeto Empreender e reforma do auditório ‘Oscar Lúcio Baldan’.

Neto nasceu em 1º de setembro de 1979, em Matão (SP).

É filho de José Ernesto Mascellani e Regina Inês Rossi Mascellani.

É casado com Brunna Melo Santos Mascellani.

Começou a trabalhar aos 14 anos como vidraceiro na Vidraçaria Real.

Cursou Economia.

Foi assistente de direção executiva na empresa Brasilinvest.

Foi vendedor e gerente de vendas na Transportes Imediato.

Foi vice-presidente da Regional Administrativa 18 da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo e assessor parlamentar da Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo.

Atualmente é proprietário da Transportes Imediato.

 

Francisco Ricardo de Toledo (2010 a 2011)

Francisco Ricardo de Toledo foi eleito no dia 28 de dezembro de 2009 e empossado no dia 1º de janeiro de 2010 para presidir a ACE no biênio 2010-2011.

Assumiu o cargo com o objetivo de integrar os associados e melhorar as atividades realizadas e os serviços prestados pela ACE.

Entre seus principais feitos estão a instalação da cooperativa de crédito Sicoob, a realização de campanhas para alavancar as vendas no comércio e a realização de cursos, palestras e treinamentos.

Toledo nasceu no dia 26 de abril de 1980, em Araraquara (SP).

É filho de Ademar Antonio de Toledo e Marilene Terezinha Barros de Toledo.

É casado com Bethânia Figueiredo Barbosa de Toledo, com quem tem dois filhos: João Ricardo e Victor.

Cursou Agronomia, é pós-graduado em Produção Vegetal e MBA em Administração.

Atualmente é diretor comercial da Agrofito, diretor da ANDAV (Associação Nacional dos Distribuidores de Insumos Agrícolas e Veterinários), diretor da ARIA (Associação Nacional de Insumos Agrícolas) e diretor da ACE.

 

Hudson Aparecido Martins (2012 a 2013)

Hudson Aparecido Martins foi eleito em 27 de dezembro de 2011 e empossado no dia 1º de janeiro de 2012 para presidir a ACE no biênio 2012-2013.

Assumiu o cargo com o objetivo de, com base em sua experiência profissional e pessoal, e respeitando os trabalhos dos presidentes anteriores, desenvolver projetos e aprimorar as atividades da entidade através da ampliação de serviços, palestras, cursos, treinamentos, parcerias, visitas aos associados e não associados, objetivando o aumento do quadro social e a participação dos associados nos assuntos da entidade, além da ampliação do contato com a imprensa e a comunidade por meio da contratação de assessorias de imprensa e marketing para atrair mais participantes nas campanhas e divulgar a ACE para os associados e a comunidade.

Entre seus principais feitos estão a criação de um sistema de gestão participativa com estabelecimento de metas a serem atingidas; a implantação de uma Assessoria de Comunicação para divulgação e prestação de contas das atividades realizadas e dos serviços prestados pela ACE; o crescimento do número de associados, a implantação do CEJUSC (Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania) para prestar serviço de conciliação entre credores e devedores; realização do Projeto Natal Sustentável; realização do Projeto Pratique a Cortesia, realização de campanhas para alavancar as vendas no comércio; realização de cursos, palestras e treinamentos; e a implantação do Café Empresarial.

Martins nasceu no dia 3 de janeiro de 1971, em Matão.

É filho de Aparecido dos Santos Martins e Neide Aparecida Chaves Martins.

É casado com Patrícia Cristina Bevillacqua Martins.

É pai de Jady e Mirela.

Começou a trabalhar aos 11 anos (1982).

Em 1984 ingressou na Baldan como office boy.

Em 1986 passou para auxiliar administrativo no Departamento Pessoal da empresa.

Ainda na Baldan foi responsável pela área de treinamento na implantação do sistema de qualidade com base na norma IS0 9000, em 1995.

Em 1999 implantou e coordenou o setor de Marketing e de Publicações Técnicas na Baldan.

De 2000 a 2010 foi sócio-proprietário da Papelaria Risque Rabisque.

Cursou Administração de Empresas com ênfase em Marketing.

Em 2006 se tornou tornou funcionário da Herder do Brasil com o desafio de introduzir novos produtos e conceitos de uma marca Holandesa. Desde Maio de 2012 é sócio da Herder exercendo a função de Diretor Operacional e a atual razão social é Herder – Implementos e Máquinas Agrícolas LTDA, e presidente da ACE Matão.

 

Sergio Floriano (2014 a 2015)

Sergio Floriano foi eleito em 27 de dezembro de 2013 e empossado no dia 1º de janeiro de 2014 para presidir a ACE no biênio 2014-2015.

Assumiu o cargo com o objetivo de honrar a história da entidade, manter os serviços existentes e contribuir com a construção de novos projetos e ações.

Entre seus principais feitos estão as comemorações dos 80 anos da ACE, Projeto Empreender Competitivo, Missões Empresariais Nacionais e Internacional, tratativas para a reinstalação do Posto de Atendimento/Casa ou Sala do Empreendedor, atualização da Lei Geral das MPE’s e do MEI, adesão ao REDESIM, continuidade do Projeto Natal Sustentável, manutenção de campanhas para alavancar as vendas no comércio, palestras, treinamentos, oficinas, workshops e seminários.

Ofereceu ao Executivo e Legislativo municipais uma minuta do Programa de Incentivos ao Desenvolvimento Econômico local e sugestões de projetos de lei acerca de convênios e parcerias institucionais entre a ACE e a Administração Municipal.

Floriano nasceu no dia 29 de dezembro de 1953, em Matão.

É filho de Sebastião Floriano Netto e Albina Conrado Floriano.

É casado com Lizete Pinotti Floriano.

Começou a trabalhar aos 14 anos (1967) como jornaleiro na Banca do Nicola.

Em 1969 ingressou na Bussing do Brasil Indústria e Comércio como office boy.

Em 1971 foi trabalhar na Companhia de Terras da Mata Geral como office boy.

Em 1973 ingressou no Banco do Comércio e Indústria de São Paulo S/A como auxiliar de caixa.

Foi também comprador, assistente de pós-vendas, assistente de vendas, vendedor, comprador técnico, professor, assistente de publicidade, gerente de marketing, gerente de vendas, radialista, locutor e noticiarista.

Cursou Propaganda e Marketing com habilitação em Desenvolvimento de Produto, de 1977 a 1980, e Direto, de 2003 a 2005.

Foi presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Conselho Municipal de Participação e Integração da Comunidade Negra, Associação dos Moradores do Park Imperador, Conselho Deliberativo da Sociedade Recreativa Matonense, Comissão Municipal de Emprego e Centro de União da Comunidade Negra e dos Rotary Clubs De Matão e, Terra da Saudade.

Foi vice-presidente da ACE.

Foi membro dos Conselhos Municipais de Saúde, Assistência Social, Entorpecentes, Alimentação Escolar e Segurança Alimentar e Nutricional.

Atualmente é membro do Rotary Club de Matão Terra da Saudade e dos Conselhos Municipais de Desenvolvimento Econômico, Meio Ambiente, CONSEG, Cultura, Habitação e da Cidade de Matão.

Desde 1988 é sócio-proprietário da Espaço Matão Comunicações.