Notícias

  • Fev

    05

    2016

Sesi-Matão aguarda adesão das empresas para o CIPS

O Centro de Atividades ‘Professor Azor Silveira Leite’ (Sesi-Matão) realizou a segunda reunião referente a implantação do Centro Integrado de Promoção a Saúde (CIPS) do Sesi-Matão. Em parceria com a Diretoria Regional do Ciesp-Matão e com o Depar-Matão, este encontro aconteceu no auditório da entidade, na terça-feira (2).

Na abertura da reunião, o diretor do Sesi-Matão, Álvaro Alves Filho, despertou memórias para uma cena antológica do filme ‘Tempos Modernos’, aquele em que o trabalhador vivido por Charles Chaplin acelera seus afazeres para tentar se adaptar ao maquinário de produção rápida, mas acaba sendo ‘tragado’ por suas engrenagens. Álvaro também citou Friedrich Engels.

“Segundo ele, o desenvolvimento do nosso corpo, cérebro, fala e da relação entre os homens origina-se no trabalho. Para Engels, o trabalho criou o homem e o homem criou o trabalho, sendo este ação exclusivamente humana, pois assume forma consciente, não intuitiva, já que antes de produzir um objeto é necessário ao trabalhador elaborá-lo em seu cérebro para depois executá-lo”, resume Álvaro.

Sequentemente, Juliana Farkas Lombari, gerente de Promoção a Saúde do Sesi-SP, retomou informações apresentadas na primeira reunião (3 de dezembro de 2015) para conduzir o propósito de forma homogênea entre representantes da comunidade empresarial, autoridades públicas e interessados em geral. Juliana também trouxe informações atualizadas referentes ao Programa de Reabilitação.

Objetivando atendimento a um pool de empresas de Matão e região, com assessoria na montagem e gerenciamento dos serviços de reabilitação no Sesi-Matão, seguindo o padrão de qualidade do Sesi-SP, o Programa de Reabilitação é realidade nas unidades Sesi de Santo André, Ipiranga, Vila Leopoldina, Mogi Guaçu e desde o último mês de janeiro, em Rio Claro.

Com atendimento terapêutico especializado e personalizado, o serviço conta com equipe de saúde especializada em reabilitação, que oferece atendimentos qualificados nas áreas de Medicina, Fisioterapia, Terapia Ocupacional e Psicologia. Os procedimentos dependem das especialidades contratadas. Todo trabalho é realizado mediante agendamento prévio.

Os benefícios para o trabalhador, em ser atendido por uma equipe multiprofissional, incluem a avaliação correta de suas incapacidades e potencialidades, além da orientação e capacitação para a reinserção no mercado de trabalho formal, minimizando os sentimentos de sofrimento pessoal, inadequação e menos valia.

“Desejamos implantar um Centro Integrado de Promoção da Saúde (CIPS) no mesmo prédio ocupado pela diretoria. Nosso intuito é instalar este centro na área hoje ocupada pelo setor de manutenção, que ocuparia outro local no Sesi-Matão. Contudo, precisamos definir as parcerias com as empresas de Matão e da região”, reforça Álvaro.

Inicialmente, este centro teria profissionais de medicina, fisioterapia, terapia ocupacional, psicologia e ergonomia. O Sesi-SP arcaria com as despesas de adaptação física do prédio, montagem, gerenciamento e operacionalização. Aos parceiros, caberá os custos com recursos humanos e materiais. Por ser modular, serviços poderão ser ampliados.

A estrutura inicial do CIPS do Sesi-Matão contaria com quatro profissionais: de medicina (fisiatra/ortopedista, 12 horas semanais); fisioterapeuta; terapeuta ocupacional (ambas funções com 30 horas semanais) e de psicologia (32 horas semanais). O CIPS teria condições de atender 50 pessoas numa jornada diária, sendo necessário o atendimento de 40 trabalhadores, no mínimo.

Os preços das cotas variam. Em valores mensais, para cada uma das pessoas atendidas, os valores são de R$ 1.500,00 (cota individual); R$ 1.468,00 até nove trabalhadores; R$ 1.312,00 (10 a 19); R$ 1.208,00 (20 a 29); R$ 1.156,00 (30 a 39); R$ 1.104,00 (40 a 49). Os valores reduzem por grupo, até 100 trabalhadores (R$ 792,00), para cada um dos atendidos, por mês, salienta-se.

O prazo para as adesões vai até o próximo dia 29 de fevereiro. “Mais informações podem ser obtidas com Maria Sueli Leite Serafim Menzel (agente de Relações com o Mercado) e com Luiz Carlos Paschoalino Júnior (coordenador de Qualidade de Vida), no Sesi-Matão, pelo telefone 3383-9150”, indica Álvaro. “Se possível, também pretendemos estabelecer interface com a comunidade”, completa.

“Seria muito bom que nossas empresas fossem parceiras deste programa de promoção à saúde e atividades de reabilitação para a prevenção e recuperação da saúde física dos colaboradores. Os preços que o Sesi-SP oferece são favoráveis, se comparados a outros do mercado. É uma grande oportunidade para se proporcionar melhoria na qualidade de vida para os trabalhadores e, consequentemente, benefícios para as empresas”, sintetiza Roberto Luiz Cadioli, diretor titular do Ciesp-Matão.

“Qualidade de vida no trabalho inclui aspectos como bem-estar social, saúde, segurança e capacitação, sendo poderosa arma de competividade no mercado, melhorando desempenho e produtividade dos trabalhadores, gerando aumento da confiabilidade do cliente e da rentabilidade da empresa”, menciona Álvaro.

“A promoção de estilo de vida saudável reduz em até 27% o absenteísmo, 26% os custos com assistência médica, 32% os custos com doença ocupacional e acidente no trabalho e permite que as pessoas se sintam mais criativas, motivadas e produtivas, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS)”, relata o diretor do Sesi-Matão.

Além dos nomes citados, a reunião contou com José Carlos Chiozzini (Carlão, diretor do Ciesp-Matão), Gisele Costa (gerente do Ciesp-Matão), Orlando de Toledo Neto (supervisor regional do Ciesp), Denise Minelli (administradora do Hospital ‘Carlos Fernando Malzoni’), Mara Capparelli (secretária municipal da Saúde, representando o prefeito Chico Dumont), Renato Pereira Novaes (Buzina, presidente do SindMetal-Matão), Fernando Mendes (presidente da ACE-Matão) e os diretores das unidades Sesi de Franca, Sertãozinho e Bauru, respectivamente, Ivair Alves Luiz, Maria Etelvina Sestari Squair e Clóvis Aparecido Cavenaghi Pereira.

 

Crédito do texto: Rogério Bordignon (Cortesia para a ACE-Matão)

 

Representantes de empresas, autoridades e interessados participaram da reunião no auditório do Sesi-Matão